047 Windows Open Source

opencast_episodio_47

Mais um episódio no ar e desta vez com convidados super especiais. Além dos já conhecidos e “residentes” do opencast, neste episódio tivemos o reforço do pessoal do Hack ‘n’ Cast, Magnun, Ricardo e Jorge para comentar algumas notícias e acontecimentos do mundo do software livre.

Se você é do Rio Grande do Sul ou Santa Catarina e precisa de serviços de cabeamento estruturado, câmeras de segurança dentro do padrão de cabeamento estruturado, nobreaks(venda e manutenção), som ambiente, equipamentos de informática de padrão corporativo ou ainda consultoria na área de T.I., não deixe de entrar em contato com nosso patrocinador Dataware pelo telefone (54) 3712 0177.

Links do episódio

Twitter: @tecnologiaabert

Facebook: http://www.facebook.com/tecnologiaaberta

Google+: Tecnologia Aberta

Youtube: Tecnologia Aberta

E-Mail: opencast@tecnologiaaberta.com.br

Feed do Opencast: http://tecnologiaaberta.com.br/feed/opencast/

iTunes: http://itunes.apple.com/br/podcast/id424732898

Créditos das músicas usadas neste programa:
Josh Woodward

Opencast , , , , , , , , , , , , , , , , , , , 26/04/2015 16:08 16 Comentários

16 Comentários

  1. Dênison Knob disse:

    Ótimo programa! Bem legal esse crossover com o Hack’n’Cast.

    Olhando as distros apoiadas pela FSF, tem um tal de LibreWRT que suporta incríveis 2 dispositivos (é um OpenWrt sem blobs, e parece um projeto abandonado).
    Se fosse feito um esforço em desenvolver drivers pros rádios wireless mais comuns do mercado (via engenharia reversa mesmo) poderiam ‘libertar’ uma parte significativa dos aparelhos com OpenWrt/DDWrt. Mais útil que criar um novo projeto que se resumiu quase só a um nome diferente.

    Quanto a polêmica dos xiitas de software livre, também enxergo valor em algumas atitudes extermistas, pois ajudam a ‘arrastar’ o movimento mais rapidamente para um lado mais livre. Mas também acabam por deixar para trás muitos que não concordam com o objetivo ou com o método.
    É um ‘mal necessário’.

    Continuem com o ótimo trabalho.
    Abraços!

  2. Em relação ao firefox, existe uma versão com suporte extendido, que é a ESR, focado justamente para homologação e uso em empresas com grande número de computadores. Para quem tiver interesse: https://www.mozilla.org/en-US/firefox/organizations/.

    Eu acredito que o código de cada nova versão do Windows é reescrita do zero, da mesma forma que acredito que o programador faz Ctrl + c / Ctrl + v do código anterior. Brincadeiras a parte, faz sentido os software serem reescritos a cada versão, ou como alguém explicaria que uma nova versão apresente problemas já corrigidos em versões anteriores.

    A ideia de liberar primeiro o kernel é muito boa, já que tudo passa por ele, e qualquer melhoria aumenta o desempenho e estabilidade do sistema. Porém só o kernel não é muito útil, se os outros programas continuar fechado, como a interface gráfica, só a Microsoft vai realmente se beneficiar das melhorias.

    Não sei se eu agradeço a Apple pelo CUPS, odeio impressoras e já tive problemas até com impressora de PDF.

    Versão core do Windows pode ser interessante, mas quem sabe utilizar? A vantagem do Windows é que qualquer um conseguiria mexer, mesmo sem entender como determinado protocolo funciona, ou o que a opção significa. Se tirar a interface, volta a parecer um GNU/Linux, porém é muito mais fácil achar alguém que saiba GNU/Linux do que alguém que consiga fazer tudo na linha de comando do Windows.

  3. Everton Melo disse:

    Boa tarde,

    parabéns pela iniciativa Ivan e Cia!
    gostei do papo bem produtivo e bem descontraído.
    sou ouvinte do H’n’C e sempre que posso tentar ajudar o mesmo, assim como o OpenCast que tb ouço faz tempo!
    gostaria de contribuir com algumas informações,
    O Magnum comentou +/-no minuto 43 que o Windows que tinha sido rescrito o core do Zero ignorando o Kernel anterior, ele tava certo no exemplo mas isso é mais complicado, por exemplo o Windows 2000 tinha um Kernel 5.0 o Windows XP x86 5.1.x e o Windows 2003 x86/amd64 kernel 5.5 e Windows XP Professional x64 Edition usa o mesmo kernel ( sim senhores o Windows XP Windows XP ainda não morreu, o site oficial ta meio confuso mas na documentação do WSUS fica mais facil entender isso ), o Windows foi restrito ( não da pra ter certeza do que exatamente a partir do Windows VIsta que usa um Kernel 6.1 porém o Windows 7 x86/amd64 usam o kernel 6.6 ( dizem tb que o fizeram o Windows 7 do Zero ).
    fonte: https://support2.microsoft.com/select/default.aspx?c1=509&
    Não sou Xiita nem sunita da MS porém acho que conhecimento é algo interessante, principalmente para nós da área técnica, trabalhei muito com windows e aprendi a ver que além do que dizem existem fontes oficiais que as vezes ajuda, ja que são pouco revisadas…

    segundo o site oficial da MS o ultimo IE ‘estável’ é a versão 10.0
    fonte: https://support2.microsoft.com/select/default.aspx?c1=503&

    O Ogg comentou sobre sobre usar o WMI no lugar do PowerShell, assim como ele tentei usar o PShel e achei muito dificil a sintaxe isso sem falar a integração dele com o SO, sei la me pareceu aqueles framework java, enfim desisti, acho que o VBs é mais util e pode ser mais automatizado, a única vantagem que vejo entre o PowerShell e o WMI é que o Suporte a ele esta sendo descontinuado aos poucos nas versoes Server do Windows por exemplo o ultimo server 2012 tem um melhor integração entre ele e o Powershell 3.0 do que com WMI.
    fonte: http://www.microsoftvirtualacademy.com/product-training/product-windows-server-pt

    outro comentário que achei interessante foi sobre a ferramenta “Windows Services for UNIX Version 3.5” eu curtia muito nos meus tempos de windows 2000 e 2003 server porém estranhamente ele foi descontinuado, caso alguem tenha uma floresta que use WIn2003 e algum like-Unix é algum util, não espere 100% de integração mas é legal ter um “bash nativo”.. rss
    fonte: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=274
    ( não que seja bom mas se for pra falar mal falem com propriedade )

    Sobre o WIndows Server Core ja li algumas coisas sobre ele, o que prometem a estabilidade a questão de usar menos recursos comparado ao Windows 2008 R2, se nao me engano o Build e Kernel são os mesmos.
    Mas na boa não vale, nem mesmo de graça o MS windows tem um pessimo suporte a linha da comando, entao tem coisas que não fazem muito sentido ja que diferente do bash o Cmd não é 100% POSIX, tenho um exemplo que pode garantir isso, tente o seguinte comandos.

    no linux(bash):

    cd / && ls -R | sort -r

    ou se preferir ser oldschool
    cd / && dir -Gg -R | sort -r

    no Windows:

    cd / && dir /s | sort /R

    ( esse comando vai a raiz do SO, listará todos os arquivos e diretórios dele e depois irá fazer um reordenada desse conteúdo em ordem alfabética reversa do Z-A, ja tentei fazer isso em todos o windows que ja mexi e nenhum funciona… P## é so um Sort Reverso e nada…
    ja no bash, korn ou mesmo no tcsh funciona de boa, tirem suas conclusões de como ele gerência memória )

    O termo que a MS faz para vender recursos que eu ja ouvi é Demonstração, trabalho numa empresa pública e alem da MS a IBM faz o mesmo aqui com z/OS,

    enfim senhores espero ter contribuído muito obrigado pelas informações disponibilizadas, grande abraço!!

  4. Mário RPG disse:

    muito bom o epsodío,

    uso trisquel já a 2 anos com kernel linux-libre, sem flash-player e sem nada proprietario, você se acostuma tranquilamente sem essas coisinhas e é sempre um desafio manter a sua vida digital com esse sistema, antes eu apanhava mesmo, mas hoje… hoje eu utilizo o jeito FSF de ser e consigo vencer qualquer dificudade.

    vai por mim… use trisquel cara… você vai conseguir também

    • tecnolog disse:

      Olá Mário!

      Bom que gostou do episódio. Você consegue trabalhar com edição de áudio e vídeo com o Trisquel? Eu testei e principalmente na parte de vídeo é impossível, por isso desisti em dois dias. Os drivers open source, infelizmente, estão a anos luz do proprietário e simplesmente é muito ruim tentar editar um vídeo em Full HD. A falta do Cuda, VGA Nvidia para acelerar a parte gráfica foi o principal agravante para largar ele de lado. Também testei ele em outro computador de teste que tinha outro agravante na parte gráfica, placa SiS.
      O hardware que eu utilizei realmente não ajudou, eu sei, mas muita gente tem hardware similar e vai ter problemas.
      No mais, não gostaria de defender ou indicar alguém para defender o Trisquel em um episódio? Prometo que não seremos malvados e respeitaremos a distribuição assim como respeitamos a opinião do representante do FLISOL.

      • Everton Melo disse:

        Ola Ivan, obrigado por esclarecer o porque desistiu do Trisquel. qualquer um na sua condição teria feito o mesmo. o Jeito é esperar.
        mudando de assunto depois se puder leia sobre a “nova geraçao de hardware aberto”:
        http://anandtech.com/show/9138/open-compute-hardware-tried-and-tested

        achei muito interessante a notícia, da muito simples e muito coesa, da pra ler de boa no google translate caso alguem não tenha fluencia em ingles ( assim como eu nao tenho ).

        att.

  5. Mário RPG disse:

    hoje com uma placa de video intel e uma rede wireless atheros, qualquer equipamento funcionará no trisquel cara,

    sobre gravar um epsodio recomendo fortemente o Alexandre Oliva da FSFLA, ele é um dos poucos que realmente sabe o que é software livre e o usa em sua vida. Se você conseguir um epsodio do Opencast (sem esculhambação e preconceitinhos bestas) com o Alexandre Oliva, eu faço questão de compra-lo em sua mão mano.

    mas tente usar o trisquel aé e ajudar a divulga-lo na rede, precisamos de você… Falou

  6. Marcos disse:

    Por quê vocês não fazem um episódio com o Mumble (mumble.com) e convidam o Anauhac e o Oliva?

    • tecnolog disse:

      Olá Marcos!

      Porque nós teríamos que mudar nosso fluxo de trabalho para atender ao capricho de quem não está disposto a ceder?

      De qualquer maneira, obrigado pela sugestão de serviço. Irei estudar para ver se não é a solução para nossos problemas.

      • Marcos disse:

        Seria só uma vez, para ter “radicais livres” em um episódio especial. Afinal eles que são os inflexíveis, e não nós.

        Quanto ao mumble, ele é opensource, nós usamos nas sessões de jogatina aqui!;)

  7. Ramires disse:

    Ola pessoas,
    Será possível fazer um podcast sobre Windows, sem falar mal do Windows, usando pessoas que UTILIZAM o Windows no dia a dia?
    Um podcast que tenha a pretensão de falar do Windows deveria ser feito com pessoas que tenham utilizado as ultimas versões e não ao contrario, a impressão que tive ouvindo o pod é que o pessoal convidado parou de usar no Windows ME (1999), e Windows 2000 (1999-2000)…
    Tanto em desktop/notebooks quanto servidor (sim, ele é utilizado sim como servidor, e lembre-se amiguinhos, o mundo de servidores não se restringe a servidores WEB e FTP), existem milhares de empresas e orgãos que utilizam o Windows como servidores de aplicação, dominio, email, etc, etc, etc, etc. E até servidor web e ftp. Ou melhor, talvez nem sejam milhares, sejam MILHÕES.
    E mais, muitas dessas empresas convivem de boa com servidores Windows, Linux, e até BSDs (muitos fazendo segurança, ou quer algo melhor que um openBSD para Firewall).
    Então pessoal, vamos nos manter de mente aberta o tempo todo. Ficar nesse “bairrismo” é chato e já perdeu a graça faz tempo….

  8. Sou ouvinte do opencast faz um tempo e admiro esse programa. Uso GNU/Linux desde o fedora 7, e sou usuário desta distro atualmente na sua versão 22 beta. Sobre Windows opensource acho que não vai mudar nada e pode deixar o sistema ainda pior, pois creio que seu código deveria ser reescrito do zero. Sobre a filosofia open-source sou adepto em partes pois em se tratando e multimídia ainda uso os formatos proprietários. Lembrando que radicalismo em qualquer entidade é prejudicial principalmente se tratando de tecnologia na qual não deveria haver barreiras.

    • maicon disse:

      Se o código do windows não é aberto e portanto não temos acesso a ele como é possível que tu acredite que seu código deveria ser reescrito? creio que é esse posicionamento de radicalismo que o pessoal está reclamando ali em cima.

      Parei de usar windows no windows XP, mas não creio que seja produtivo classificar algo que não se conhece como ruim.

      • tecnolog disse:

        Maicon,

        O código do Windows não é aberto da forma que gostaríamos, mas o mundo acadêmico tem acesso a este código e pode sim dizer se ele deveria ser reescrito. Eu não posso dizer isto mesmo, só olhei o código mas não o analisei(nem teria conhecimento para fazer isso).

Deixe seu comentário para Marcos

Website