A microsoft ama o linux. E ama mesmo!

Pra quem se acostumou com Steve Balmer vociferando contra o nosso querido esfeniscídeo, chamando-o de câncer e comunista, causou surpresa a postura de Satya Narayana Nadella, novo CEO da Microsoft, dizendo que esta empresa ama o pinguim.

Primeiramente suspeitou-se que esta afirmação fosse um indefectível traço balmeriano na personalidade do novo chefe. Depois questionou-se outra possível estratégia para envolver o linux numa ardil cilada, que o condenaria às profundas da insignificância tecnológica.

Aparentemente não foi nada disso. É amor mesmo, legítimo, genuíno. Causou espanto mas não deveria, se o leitor atento levantasse alguns dados sobre essa relação amorosa. Vejamos:

Está entre as 20 maiores contribuidoras com código para o kernel, associou-se à Linux Fundation na padronização das linguagens de programação, por meio do R Consortion; inaugurou uma divisão de padrões e produtos open source, a Microsoft Open Technologies.

Quer mais? Criou o Azure Cloud Switch, componente de sua plataforma cloud Azure, compatível com tecnologias abertas e sistemas operacionais como Ubuntu, CentOS, Red Hat, CoreOS, Oracle Linux e OpenSUSE.

Segundo nosso mestre Aprígio Simões, 1 em 4 das máquinas virtuais hospedadas na Azure são máquinas linux. E a microsoft nada mais faz que utilizar padrões abertos para integrar as diversas soluções de gerenciamento em nuvem, incluso nos seus servidores.

Para terminar, elegeu o Ubuntu como a plataforma “perfeita” para nuvem, utilizando-o no Azure HDInsight, ferramenta de análise de dados dos usuários, que você associa rapidamente com hábitos de navegação, compras, propaganda e outras cositas más. Ou seja, dinheiro!!!

E depois disso tudo, você ainda duvida desse amor?

A microsoft entende que a importância da computação não reside mais no dispositivo fixo com sistema operacional instalado. A “mobilidade” é o futuro. A interoperabilidade, o caminho para chegar a ele.

Mas a empresa não pode criar tudo, pensar em tudo. É muito esforço e custoso e demorado até para uma organização de seu tamanho. Por isso utiliza o linux e padrões abertos, que qualquer sistema operacional digno desse nome é compatível.

E com esse quadro descortinando-se no horizonte, tem usuário linux preocupado em criar uma distribuição fácil de usar, com ícones e wallpapers maravilhosos, contando com dezenas de milhares de downloads, fascinado com o próprio umbigo…

Comportamento, linux, Ubuntu , , , 03/11/2015 09:50 Deixe um comentário

Antonio Carlos V. da Silva

Antonio Carlos V. da Silva

Apenas um latino americano, sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vivendo no interior.

Outras publicações do autor (12)

Deixe seu comentário

Website