058 Mais GNU

opencast_episodio_58

Primeiro episódio do ano com notícias, algumas tristes, algumas tretas que podem começar após este episódio mas também tem coisa boa que falamos. Neste episódio temos a presença de Ivan, Diego, Og e a estréia do Everton Melo que já estava colaborando com postagens no site e agora passa a fazer parte do time fixo do Opencast.

Finalmente nossa loja está no ar e é diferente da maioria das lojas de outros podcasts pois não vendemos camisetas e canecas, vendemos tudo que tenha relação a informática, incluindo computadores com Linux pré-instalado. Qual loja online, relacionada a sites e podcasts, que vende materiais e equipamentos de rede? Só a nossa. Corre lá e aproveita o cupom de desconto “OPENCAST”, sem as aspas para ter 7% de desconto. Aproveita e se cadastra para receber no seu email novas promoções exclusivas. Só para fixar melhor, nosso endereço é loja.tecnologiaaberta.com.br.

Se você é do Rio Grande do Sul ou Santa Catarina e precisa de serviços de cabeamento estruturado, câmeras de segurança dentro do padrão de cabeamento estruturado, nobreaks(venda e manutenção), som ambiente, equipamentos de informática de padrão corporativo ou ainda consultoria na área de T.I., não deixe de entrar em contato com nosso patrocinador Dataware pelo telefone (54) 3712 0177.

Quer comprar uma caneca como esta aí de baixo e ainda colaborar com o site? Vai lá no site vitrinepix.com.br/ubuntero e faça a sua compra.

caneca-opencast

Links do episódio

Libera Geral

Obituário

Twitter: @tecnologiaabert

Facebook: http://www.facebook.com/tecnologiaaberta

Google+: Tecnologia Aberta

Instagram: @ubunterobr

Youtube: Tecnologia Aberta

E-Mail: opencast@tecnologiaaberta.com.br

Feed do Opencast: http://tecnologiaaberta.com.br/feed/opencast/

iTunes: http://itunes.apple.com/br/podcast/id424732898

Créditos das músicas usadas neste programa:
Josh Woodward

Opencast , , , , , , , , , , , , , , , 11/01/2016 08:00 30 Comentários

30 Comentários

  1. Erick Campos disse:

    Bom dia Ivan e toda turma do podcast (nem ouvi esse episodio ainda)

    Vim aqui só pra registrar que o opencast é um excelente podcast e sou ouvindo assiduo. Mesmo quando realizam a leitura de noticias o conteúdo é ótimo, me serve como semanário de tecnologia, o que gosto muito!

    Por nao ser propriamente da area de TI eu tenho pouco a acrescentar, por isso nao comento mais. Mas o conteudo é excelente e espero que continuem publicando.

    • tecnolog disse:

      Alá Erick,

      Tenho recebido outros relatos de pessoas que não são da área de T.I.. Estou pensando em algo voltado para o público não técnico.

    • Erick, depois que ouvir mande um e-mail ou comente as partes que lhe agraderam ou as que você não gostou.
      Desde ja obrigado.

      • Erick Campos disse:

        Rapaz, não tenho nada a reclamar do podcast. Mesmo o formato mínimo com apenas Ivan e Diego comentando as notícias já é legal porque o conteúdo (que e a prioridade) é bom.

  2. Phillipe disse:

    Desculpe, onde que ele disse que teve a honra de palestrar mesmo ? PSOL ? Eu entendi bem ?

    • tecnolog disse:

      Acredito que seja FLISOL.

      • Boa Tarde, Phillipe eu falei rápido e a minnha dicção nao ajudou.. mas era Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre (FLISoL)
        e outros momentos falei tb Fisl ( Fórum internacional de Software livre ).
        Caso você não conheça INSTALL FAST, são oficinas realizadas em eventos de software livre, que tem como intuito dar suporte ao usário final, com instalação, esclarecimento de dúvidas e customizações de sistemas livres.

  3. Alex Barreto disse:

    Como faço para me cadastrar nessa vaga para Python?

    • Og Maciel disse:

      Olá Alex. Mande por e-mail o seu CV para “omaciel arroba redhat ponto com” e inclua alguns parágrafos sobre os seus interesses e porque você está interessado em trabalhar com python na Red Hat. Continuamos por e-mail 🙂

  4. Olá Pessoal,

    Obrigado pela divulgação do Actor Action para ajudar a disseminar essa fantástica ferramenta LIVRE de IM 🙂
    Mas estou aqui para complementar sobre a questão do uso do Java da Oracle pelo Actor. Na verdade os desenvolvedores nunca tinha testado o openJDK e foram questionados no canal, como vocês disseram. Uma vez provocados, eles decidiram testar e colocaram o openJDK no lugar do Oracle… é, acho que jpa podem imaginar o que aconteceu?
    O Actor funcionou perfeitamente! Inclusive com um pequena melhora de desempenho. Então agora o Actor usa openJDK. Agora caberá aos usuários decidirem qual java usar!
    Liberdade é isso!

    Saudações Livres!

    • tecnolog disse:

      Olá! Estamos felizes com sua visita. Levei um tiro na cara achando que isso não aconteceria.

      Realmente a mudança aconteceu, mas foi após a edição do episódio e iremos corrigir esta informação.

  5. mais uma dica… em algum momento vocês afirmam que o Stallman diz que o Movimento Software Livre não é um movimento político…. olha aos 18 segundos do documentário InProprietário aqui: https://www.youtube.com/watch?v=nVJyHQU7j_Q

    • tecnolog disse:

      Irei assistir para poder dar uma opinião sobre isso.

    • Mário RPG disse:

      É isso aé Anauhac, mete bem no “FUNDINHO” deles kkkkkkkkkkkkkkk

    • ratost disse:

      Movimento político entende-se como uma ideia, um grupo ou atividade não institucionalizados diferentemente de partido político por exemplos e outras coisas que tu e outros andaram interpretando e fazendo salada por ai. A Importância é garantir as liberdades citadas na licença GNU. Então classifica-se mais como um movimento social em prol do software a FSF não se mete em questões políticas de países, culturais etc que não envolva os softwares.

      “O Movimento do Software Livre é um Movimento Político, para a Liberdade dos usuários de Software. Um Software Livre pertence ao conhecimento Humano. Um software proprietário, não. É conhecimento secreto, roubado da Humanidade”

      • tecnolog disse:

        Tudo o que foi dito continua me mostrando que é um movimento social e não político.

        • ratost disse:

          Exatamente! Basta pegar todo o trecho das declarações que o Stallman faz. Agora pegar a palavra isolada fora do contexto da nessa interpretação que esse Anahuac anda fazendo querendo transformar o movimento e direcionar para algo diferente, os objetivos da FSF são claros e coesos. O SL é solução para toda a sociedade e não apenas para um grupo ou outro é um grande projeto social inclusivo, no qual todos podem ter livre acesso ao conhecimento, sem distinção de orientação política, sexual, de questões de cor ou de credo. Transforma-lo em um movimento de panelinha ou de única orientação ideológica é um grande erro. Quer militar pelo Sl faça, mas não misture seus ideais e interesses se for fazer isso crie seu próprio movimento e não deturpe os outros.

  6. Maddog disse:

    entendo que a filosofia do free software, to nessa antes desses moleques, eh o sistema se adapta a voce, e nao o contrario, voce se adaptar ao software eh a premissa do software proprietario.
    simplesmente, nao da para ficar perdendo tempo naquele grupo no Actor. creio que nem Stallman da conta, nao tem nada de pratico no grupo, falando mal dos outros, discussoes inuteis que nao acrescentam nada, nada mesmo. radicalismo vazio. commpilar o kernel e o de menos, quantos drivers ele ja escreveu?

    • Marco Rocha disse:

      Foi o que percebi, estou naquele grupo só por curiosidade mesmo, mas até hoje não conseguiver algo prático nele, ésó conversinha de que tal distro não é livre, o trisquel é a solução para o mundo, já ví pessoa indicando o trisquel para usuários iniciantes, vê se pode rrsrr, tem gente questionando se o ubuntu touch é livre se é mais livre que replicant etc. O pessoal só vê o lado deles e nem imaginam um mundo de pessoas e empresas que tivem de conseguir apoio para desenvolver o sistema, para eles tem de ser livre e nada mais.

  7. Maddog disse:

    opencast, para de dar moral para esse cara, voces deveriam mudar o titulo deste podscast para ANAHUAC…
    caiu a qualidade do podcast, fala serio…
    Mais GNU menos anahuac…

  8. Aécio disse:

    Esse Anahuac recebe dinheiro do PT.

  9. Falaaa!!

    Sobre uma sugestão de algum programa para substituir o Skype gostaria de indicar para testar o Jitsi (https://jitsi.org/). Não o testei mas por ser indicação do pessoal do Segurança Legal (http://www.segurancalegal.com/2016/01/episodio-93-alma-da-internet-das-coisas.html) acredito que seja bacana. Agora para questão de conversa – com vídeo conferência e tudo mais – posso sugerir o Appear (https://appear.in). Esse já testei e chego a usar mais que Hangouts. Skype não é para mim, não o curto. rs’

    Outra parte bacana que foi comentada é o uso do git para outras áreas além de código apenas… Muito importante pensar nisso! Afinal, já vi designs que utilizam o git para versionar os layouts e tudo mais e que o recomenda muitíssimo!! Só um adendo mesmo 🙂

    Pow, cara, vim files (ou dotfiles) no dropbox não… Bota no github, público mesmo! Vai que outra pessoa olha, curte e pega algumas coisas… Há vário desses por ai, basta dar uma pesquisada no próprio Github por “dotfiles” ou “vim files”, com certeza acharão vários.

    Bacana a ideia de querer fazer um episódio do Castálio com o Luciano (inclusive tenho de tirar esse podcast da lista de “para ouvir” e colocar logo na de “ouvindo”). Tem um outro podcast que curto e fez uma conversa com ele, o Tecnologicamente Arretado (http://tecnologicamentearretado.com.br/2015/10/15/luciano-ramalho/), fica a recomendação. 🙂

    Até mais ver!

    • tecnolog disse:

      Olá Gildásio!

      Não encontrei no jitsi uma maneira de gravar e principalmente baixar a gravação para que eu possa editar depois. O Appear.in também não tem opção de gravação, já tentamos antes e conseguimos gravar com gambiarra mas ficamos sem a certeza que no final da conferência teremos o áudio que precisamos.
      Estou vendo a sugestão do mumble para ver se vai atender as expectativas.

      • Essa questão de substituição é uma coisa mesmo. Também, em pesquisas aqui – não testes – só vi opção de gravar por gambiarras. Por exemplo, se cada participante gravasse seu áudio em separado e o editor juntasse tudo. Trabalheira da zorra. rs’

      • Quando gravávamos os episódios do Piratas da Internet, eu utilizava um comando do ffmpeg para gravar via pulseaudio e nunca tive problemas com o mesmo. No caso gravava apenas o meu áudio, mas é possível gravar simultaneamente em faixas separadas o som de outros programas, inclusive testei gravar o vídeo, o som de um programa e meu microfone separadamente. Desta forma não importa o programa, já que a gravação do áudio sempre ocorrerá pelo pulseaudio. Caso queira posso procurar aqui para montar o comando.

  10. Davidson disse:

    Como falar mau do Ubuntu, Debian, já que graças a essas distribuições e sim muitas empresas que financiaram o opensource hoje temos uma grande fatia no mercado e em expansão, veja o Steam trazendo games para linux, isso em nada impede que tenhamos distribuições Gnu/Linux totalmente livres como o TRISQUEL, acho super importante esse tipo de iniciativa(Linux-libre), agora querer IMPOR e achar que é o dono de toda verdade, isso é coisa de pessoa sem noção!!!

  11. Sérgio Falcão disse:

    Olá galera do Opencast e ouvintes,

    muito obrigado (atrasado) pelo EP. Vocês são um dos poucos podcasts que ouço o EP assim que atualiza o feed aqui. Vocês levam os temas de forma mais ou menos leve, sabem elogiar, têm uma atitude moderada (não indecisa) que anda meio fora de moda mas que me agrada bastante.

    Nem sempre paro para comentar, acho que a maioria é assim, sei que é importante o pageview para vocês. Vou ver se me corrijo.

    Obrigado pelo existência do Opencast, sei que da muito trabalho.

    um abraço a todos.

  12. Apesar de um pouco atrasado, aqui vai o meu comentário sobre o episódio.

    Sim, meu sobrenome é quase um pinguim do madagascar (Kowalski), tanto que utilizo isso como apelido em alguns lugares. O Fabio (Piratas da Internet) já zoou que até eu não sabia escrever meu sobrenome. Com relação a pronúncia do mesmo, seria algo como “klo-zós-ki”.

    Soube do grupo de software livre no Actor quando foi criado (ou pelo menos tornado público), porém o aplicativo web nunca tinha funcionando para mim, tanto no Firefox/Iceweasel, quanto no Chrome, e como não tenho um celular com Android (ele ainda é um Nokia N900 com Maemo), não tinha como participar do mesmo. Ou seja, esse aplicativo nunca tinha funcionado para mim, decepcionando muito. Porém há um pouco mais de uma semana, fui testá-lo novamente, e para minha surpresa funcionou, mas a usabilidade no geral não agrada, inclusive a respeito de privacidade, é possível ver o número de celular de todos os participantes. Sobre o grupo, não vi muita movimentação como comunidade, parece mais um lugar que alguns buscam por alguma ajuda ou tirar dúvidas, mas é preciso ignorar, ou filtrar muito bem, os extremistas. No geral acho bem mais prático uma lista de discussão que esse aplicativo, e se for sobre Software Livre recomendo procurar as do LibrePlanet, principalmente a de São Paulo, não tem tantos extremista e o pessoal é bem respeitoso.

    Infelizmente eu não tenho a possibilidade de mudar para a Europa, se não já me candidataria para a vaga de Python mencionada pelo Og. Ainda mais que também estou montando o script com Ansible para configurar o meu notebook, só falta criar alguns módulos para configurar a interface do Xfce.

    Concordo com a opinião do Og a respeito do software livre, porém a diferença é que eu não uso Mac. Inclusive migrei para o Linux-libre e não tive nenhum problema, excluindo a placa wireless (já esperado), mas agora tenho um ótimo motivo para não usá-la, já que eu nunca gostei mesmo, sempre prefiro ligar um cabo. Agora se eu tiver que me adaptar as limitações do software, anteriormente eu nem poderia participar do grupo mencionado de software livre, por limitações do próprio Actor, que simplesmente não funcionava.

    No GitHub, quando se faz um fork, fica registrado que o seu projeto é baseado no projeto de tal pessoa, e mesmo que você não tenha enviado alterações de volta para o projeto principal, o dono dele pode ver as alterações nos forks e juntá-las ao projeto.

    Atualmente muitos dos meus projetos que estou desenvolvendo são coisas que eu quero utilizar, ou tentar automatizar, muitos são em Python ou Bash. Essa definitivamente é a melhor forma de aprender algo, pelo menos para mim.

    Numa das palestras do FISL foi comentado que o Facebook utiliza torrent para fazer o deploy entre seus vários servidores, porém foi rapidamente e não foi entrado em detalhes do funcionamento.

    Continuo no aguardo do próximo episódio, até mais.

Deixe seu comentário

Website