Software Freedom Day – Relato de Participante.

13269303_1740660286190169_3033017945703899210_n

Numa época em que a maioria dos eventos nesse país ocorrem com quantias consideráveis de patrocínio público, é muito bom ver que eventos como o Software Freedom Day ocorrem mesmo sem esse incentivo. O evento ocorre anualmente em vários estados e o presente autor presenciou um pouco do ocorreu no DF.

O evento ocorreu na cidade de Taguatinga, a uma hora de Brasília(sim companheiros, contei no celular o tempo) e cheguei lá com o Maps do celular ligado. Brasília e o DF inteiro tem a fama de ter um sistema de endereços pouco intuitivo, e mesmo eu morando aqui dei graças por ter um celular com GPS. Fiquei feliz com a estrutura da Faculdade Projeção que hospedou o evento; além de um auditório verdadeiramente luxuoso e salas bacanas disponíveis, tiveram quatro laboratórios que abrigaram bem a galera que participou das oficinas.

Foi muito bom ver o nível dos palestrantes e participantes, a educação e o tratamento que receberam os patrocinadores. Krista Tecnologia, Estratégia Concursos e a própria Faculdade Projeção tiveram um papel vital na realização do evento e se faço questão de citá-los é porque creio que é muito importante que nós, como membros da comunidade, que estejamos sempre com uma postura aberta e educada com patrocinadores e contribuidores.

Atitudes de extremismo nesses eventos apenas afastam contribuições e disseminam ruídos na comunicação e visões errôneas a respeito do software livre e aberto.

Abaixo segue a grade e link para a pagina do facebook do evento.

programacao_sfddf2016_v2

https://www.facebook.com/sfddistritofederal/

eventos , 23/09/2016 09:56 1 Comentário

Ismande

Ismande

Nerd, Músico, Devoto de São Linus e Sir Eric S. Raymound.

Outras publicações do autor (22)

Um comentário

  1. Olá Ivan, fui nesse evento.
    Nesse software freedom day df estiveram muitos iniciantes no mundo linux, a grande maioria dos participantes eram os próprios alunos dessa faculdade que sediou o evento, pelo que ouvi, eles ganhavam pontos por participar, então nem estavam muito interessados no assunto mas sim nos pontos.

    Só um detalhe que me indignou foi uma palestra que assisti: “Palestra: Hardware e Software livres. Conheça o Odroid – C2” de um tal de Cauê Zaghetto.

    Como sou possuidor do Raspberry PI 2 e depois do 3, então eu queria uma alternativa livre para quem sabe substituí-los.

    Chegando lá o cara falava mal de quem usa Mac e outros PC de grife, ai eu pensei, o cara é militante do software livre, até ai tudo bem, não concordo com a abordagem mas por ser ele militante é justificável.

    Quando de repente ele tira um raspberry pi da cartola e fala que o raspberry pi era hardware livre e incentiva o seu uso.
    Ai eu pensei, o cara é um militante fake?

    Ao final da palestra eu tive que perguntá-lo que história era essa de que raspberry pi é hardware livre sendo que a própria GPU dele (a v-core) é closed-source.

    Ai ele veio com umas desculpinhas se justificando, mas na verdade não passava mesmo daquelas palestras pega distraído com título chamativo, mas que o palestrante não tem nada para apresentar ao público.

    Segue o link do vídeo dessa palestra, aos 35 minutos eu faço a pergunta:
    http://www.facebook.com/sfddistritofederal/videos/1780611248861739

    Um abraço Ivan e viva ao Opencast!!!

Deixe seu comentário

Website